Crianças Índigo

 

                                                                                               

As crianças Índigo.

 

   O termo Criança índigo vem do movimento da Nova Era e da ciência espiritual modernos. Chamam-se crianças índigo a certos seres que supostamente trouxeram características que os diferenciam das crianças normais, tais como : intuição, espontaneidade, resistência à moralidade estrita e uma grande imaginação, juntando-se frequentemente também entre tais capacidades, os dons paranormais. As crianças índigo podem ser vistas como uma espécie de milenarismo, no qual se afirma que tais seres mudarão o mundo até a um estado mais espiritual.

  Há que notar que uma boa quantidade das crianças índigo foram classificados de hiperactivos ou com o polémico síndrome de défice de atenção. O qual explicaria em boa medida o interesse de pais e educadores por este assunto.

  Também há quem diga que a crença das crianças índigo, é uma reacção de pânico moral à terapia medicamentosa em crianças, particularmente, à ritalina, que tem tido efeitos desastrosos em muitas crianças.

 

Características gerais

   As crianças índigo mostram uma série de atributos sensoriais recorrentes, como a hipersensibilidade auditiva ou a hipersensibilidade táctil.   De igual forma, estas crianças têm um padrão de comportamento similar entre eles, a mencionar:

  • Chegam ao mundo sentindo-se reis, e a curto tempo se comportam como tal.
  • Têm a sensação de merecer estar onde estão, e surpreendem-se quando os outros não a partilham.
  • Custa-lhes aceitar a autoridade que não oferece explicação nem alternativa.
  • Negam-se a fazer certas coisas, como por exemplo esperar numa fila.
  • Sentem-se frustrados com os sistemas ritualistas que não requerem um pensamento criativo.
  • A curto tempo encontram formas melhores de fazer as coisas, tanto em casa como na escola.
  • Parecem ser anti-sociais, a menos que se encontrem com pessoas como eles.
  • Não reagem pela disciplina da culpa.
  • Não são tímidos para manifestar as suas necessidades.

                                 Tipos de crianças Índigo

   Segundo os investigadores, há quatro tipos de Índigos: humanista, conceptual, artista e interdimensional.

  • Humanistas: Muito sociais, conversam com toda a gente e fazem amizades com muita facilidade. São desastrados e hiperactivos. Não conseguem brincar só com um brinquedo, gostam de espalhá-los pelo quarto, embora às vezes não peguem na maioria. Distraem-se com muita facilidade. Por exemplo: se começam a arrumar o quarto e encontram um livro (são leitores apaixonados!), nunca mais se lembram de acabar as arrumações.

   Como profissões, escolherão ser médicos, advogados, professores, vendedores, executivos e políticos. Trabalharão para servir as massas e, claro, actuarão sempre activamente.

 

  • Conceptuais: Estão muito mais virados para projectos do que para pessoas. Assumem uma postura controladora. Se os pais não estiverem pelos ajustes e não permitirem esse controlo, eles vão à luta. Têm tendência para outras inclinações, sobretudo drogas aquando da puberdade (quando se sentem rejeitados ou incompreendidos). Daí a redobrada atenção por parte de pais e educadores em relação aos seus padrões de comportamento.

 No futuro serão engenheiros, arquitectos, pilotos, projectistas, astronautas e oficiais militares.

 

  • Artistas: São criativos em qualquer área a que se dediquem, podendo, inclusive, vir a ser investigadores, músicos ou actores altamente conceituados. Entre os 4 a 10 anos poderão vir a interessar-se ate 15 áreas diferentes (ou instrumentos musicais, por exemplo), largando uma e iniciando outra. Quando atingirem a puberdade, aí sim, escolherão uma área definitivamente.

 Serão os futuros professores e artistas.

 

  • Interdimensionais: Entre os seus 1 e 2 anos os pais não podem tentar ensinar-lhes nada, pois eles responderão que já sabem e que podem fazer sozinhos. Normalmente, porque são maiores que os outros tipos de índigos, mostram-se mais corajosos ainda e por isso não se enquadram nos outros padrões.

   No futuro serão os responsáveis pela introdução de novas filosofias ou espiritualidade no mundo. 

 

Carta de uma Criança Índigo a um Professor:

( este texto foi escrito por José Manuel Piedrafita Moreno, Educador e Índigo Adulto. É livre de usar e divulgá-lo desde que não altere integral ou parcialmente, incluindo os créditos). 

 " Olá e obrigado por ler a minha carta. Eu sou aquela criança que normalmente não pára quieta na carteira e a quem está sempre a dizer parase calar. É que às vezes eu entendo as coisas antes de o senhor acabar de explicar a matéria e se ten de repetir, aborreço-me. Às vezes posso parecer mal educado ou explosivo para chamar a atençõa. gosto de falar de temas que o Senhor " acredita" não serem para a minha idade. Está sempre a dizer aos meus pais que não consigo aprender, no entanto se alguma coisa me interessa aprendo facilmente, mas quando já tenho conhecimentos suficientes ponhode lado porque me aborreço.

  Não contesto a autoridade, mas o entendimento e as explicações. Aprendo por imitação, o seu exemplo para mim é muito importante. Segundo o senhor estou sempre a transgredir as normas e a criar outras. Sou esse "génio" em potência que se se concentrasse em algo seria melhor…

  Os meus pais levaram-me ao médico e dizem que tenho ADHD, uma coisa chamada deficiência de Atenção com Hiperactividade, e isso quer dizer que não páro quieto, não posso prestar atenção durante muito tempo, distraio-me facilmente e além disso sou hiperactivo. o médico queria que eu tomasse Ritalin ( a minha mãe recusou dizendo que as anfetaminas criam toxicodependentes), então ela investigou e agora faço coisas que direccionam a minha energia ( desporto, artes marciais, Tai-chi, Yoga ) e evita dar-me alimentos com açúcar glucose e sinto-me mais calmo.

  Não gosto que me tratem como criança, talvez saiba menos de certas coisas, mas isso não significa que não saiba, estou no meu processo.  Dê-me mais tempo para assimilar as coisas, pois aprendo de maneira diferente. Se eu não aprendo de uma forma tradicional…porque usa sempre a mesma maneira? Quem sabe se fosse um método mais prático? Estou sempre a perguntar…porquê? Isso não quer dizer que o estou a pôr à prova, tenho sómente curiosidade. se não souber a resposta diga-me. Não seja evasivo, guie-me para eu encontrar a resposta. Gostaria que me incluísse quando tomasse decisões que me afectam, não sou simplesmente mais um aluno. Gostaria que reconhecesse que sou diferente e não que me classificasse como diferente. Não sou nem mais nem menos que o  Senhor.
Se me explicasse para que serve o que estudamos e que para conseguir certas coisas preciso de disciplina, reagiria de maneira diferente.
  Quando não me conseguir concentrar faça alguma actividade para me distrair: um jogo, música, dança … Mas não grite comigo. Sei que muitas vezes se desespera na sala de aula pois nenhum de nós lhe prestamos atenção.

Já se preocupou em saber o que realmente nos interessa?

Despeço-me com amor

José Manuel "

  ( Wikipédia . crianças índigo )

 

 

4 thoughts on “Crianças Índigo

  1. Olá Princesa Gilda, como resposta a um teu comentario no meu space sobre este tema, deixo-te aqui o meu pensamento e tambem as minhas desculpas pela demora na resposta.
    Devo dizer-te que não fazia ideia do que significava a palavra "Índigo", mas depois de muito procurar encontrei exactamente o que acabaste por postar neste teu espaço muito educativo e interessante, devo dizer-te também que me revi em certa altura da minha infância na maior parte dessas caracteristicas de uma criança "Índigo", mas tantos anos passados fico a pensar, se realmente possuo algumas dessas caracteristicas, se não terei falhado de alguma maneira e deixo tambem a pergunta no ar, não será demasiada pressão para uma criança ser vista como "especial"?
    Deixo aqui o meu obrigado e a minha admiração por alguem que se dedica a ilucidar-nos a nós adultos a cerca de crianças que muitas vezes são incompreendidas.
     
    Bjis
     
    Em directo do fim do Mundo
     
    João Santos aka Jon-X

  2.  Não seram estas as crianças naturais , akelas k já nascem e iram continuar a nascer cada vez mais já com um vasto sentido de respeito proprio ?
       Não será akeles k tornam consciente a sua evolução consciencializando em si e consequentemente em Deus , durante a vida k permitem ás crianças nascer já evoluidas ?
       Não seram os pais k ao recusarem-se a evoluir adotam as tecnicas dos avós completamente ultrapassados na evolução espiritual da humanidade k não estam preparados para ter filhos ?
       Não seremos todos nós k vivendo há mais tempo cá , estamos mais viciados na trampa k nos obrigam a viver e nos recusamos a concentrar-nos nakilo k realmente é util para todos nós ?
       Não será natural k estas crianças até tenham uma experiencia de vida muito superior á da maioria dos k cá andam disendo-se adultos , e , elas até não tenham paciencia para ouvir explicações completamente estupidas como as k frequentemente ouço tambem , em k dizem coisas do genero , foi deus k assim o kiz , é assim e prontos , tens k fazer assim pork é assim k se faz , enquanto eles sentem dentro deles proprios k não podem confiar ?
        será k não têm razão para contrariar a imposição ?
        Será k não vieram á vida com o objectivo de pôr em causa a estupidez humana ?
        Será k ao verem todos os caminhos fechados para poderem mudar o mundo humanamente e naturalmente , não se irão recorrer de meios artificias k lhes dão o poder de ir onde querem com um preço extremamente elevado para eles proprios?
        E se forem será de kem a responsabilidade?
        Será por nós os k cá andamos á mais tempo nesta faze da humanidade , acobardados a não enfrentar o conhecimento sobre a morte (momento de saida do corpo gasto em condições normais ou de acidente ) k não permitimos k uma criança venha com mais conhecimentos sobre a vida humana do k nós ?
        pork será k o normal é não se acreditar k por as crianças terem estado mais recentemente do lado de fora da vida , tenham sem duvida um conhecimento superior dela , mas k por não conseguirem comunicar nos codigos k nós criamos não o conseguem transmitir ?
        O k é ser normal?
        Será dificil para um pai dizer não sei explicar ,mas não desistas nunca do k sentes ?

  3.     Desculpa amiga mas adicionei sem querer…
     
        Será k as crianças conscientes de si proprias kerem ser normais?
        Será dificil reconhecer k se nós temos o conhecimento das adversidades da propria natureza terrestre atraves da experiencia e do conhecimento de antepassados k deixaram registos e temos tambem algum conhecimento de como sobreviver nas varias partes do pllaneta , eles têm um conhecimento mais evoluido da consciencia humana e de Deus e k tudo podia ser uma partilha e não uma manipolação ?
         O k é ser normal ?
         Será fazer o k a maioria faz , só por não termos a coragem de assumir o k sentimos ?
         Será k os nosso filhos são propriedade nossa para os moldar-mos , ou temos só a responsabilidade de os ajudar a crescer ?
         O k é ajudar ?
         Será colocalos em estufas e mostrar-lhes como se faz o k não sabemos fazer , só para k não sofram acidentes ?
         Será dizer o k sabemos quando nos for solicitado ?
         Será dizer-lhes sempre a verdade dentro das nossas proprias limitações ?
         Ou será k eles são naturais e nos normais ?
     
       Desculpa amiga , mas eu proprio tambem me sinto incompreendido muitas vezes …
     
       Desculpa mesmo e um abraço !  

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s