Sobre as Bruxas

 

      As superstições transmitem a cultura e psicologia de qualquer população.

     Correspondem a uma espécie de mitologia peculiar e em Portugal ainda são resquícios das superstições que nos ficaram  dos romanos.

Tenha atenção…pelo sim, pelo não!!!

 

– A criança que chorar três vezes no ventre da mãe ficará fadada com poderes sobrenaturais e poderá ser adivinho, benzilhão ou bruxa.

– Quando se passa por alguém que se julgue com poderes de bruxaria, devem cruzar-se os dedos indicador e médio.

– Se chove e faz sol estão as bruxas a pentear-se.

– Depois da meia-noite é perigoso passar por um cruzamento: é lugar de encontro de bruxas e lobisomens.

– Para fazer fugir uma bruxa cruzam-se os dedos de uma das mãos e diz-se:
Tu és ferro
Eu sou aço
Tu és o diabo
E eu te embaço.

– Nas encruzilhadas, os cruzeiros e as cruzes afugentam os demónios, as bruxas e outras assombrações

 

Eu não acredito em BRUXAS, mas que as há, há… 

 

  

 

3 thoughts on “Sobre as Bruxas

  1. Poema Antigo O homem que percorrocom as mãos

    e a lua que concebona altitudedo tédio
    Só o oceanopenso paralelo — ventreà praia intatadas janelas brancascom silêncio
    ciclamens-astrosentreas vozes que calarampara sempreo verbo — bússolacom raiz — grito de relevo
    O homem que percorrocom as mãos
    a estátua que consinto
    a lua que concebo.
     
    Maria Tereza Horta
     
    Bom resto de semana e um excelente início de mês para ti… Beijocas,
    LOBO

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s