Schaslibnch swjat! // Feliz Natal

 

 

Coisas da minha lavra…

 

 

  Mariya Luiza tem sete anos quando chega a Portugal , naquele mês de Junho de 2001, vinda da Ucrânia. Os pais, há mais tempo em Portugal, ensinam-lhe as primeiras palavras do novo idioma e, quando as aulas começam em 14 de Setembro, sabe já dizer  obrigado, se faz favor, com licença, bom dia…etc.

Integra uma turma do 1º ano de escolaridade e, desde o primeiro dia revela uma grande vontade de aprender…

 

 Parece uma pequena fada! É uma miúda muito bonita.Tez muito branca, olhos de um azul muito claro, loirinha e de longos cabelos que usa sempre com uma ou duas tranças. Fala com meiguice e muita doçura…Um enlevo!…Visualizo-a e sorrio de saudade! 

Não vou debruçar-me no trabalho desenvolvido com a turma, mas sim com ela, uma vez que é ela a personagem principal deste Conto de Natal…

Conhece já o nosso alfabeto, ensinado em casa pelos pais. Frequentara a escola em Kiev e domina a técnica da leitura e da escrita aprendida na sua terra. Aqui é igual. Precisa só de conhecer as regras…depois, é fácil.

O trabalho em Língua Portuguesa consiste no enriquecimento vocabular, compreensão e interpretação de pequenos textos, desenvolvimento da oralidade, escrita, leitura…  Em Matemática é boa aluna e depressa inicia o programa do ano seguinte.

Passa depressa o 1º Periodo Escolar e…nas reuniões de avaliação do Natal proponho ao Conselho de Turma  que a Mariya Luiza  transite ao 2º ano…Em pouco mais de 2 meses ela aprendeu a falar português e distanciou-se da turma a passos largos. Tem mais um ano do que os colegas e esse amadurecimento revela-se diariamente. A partir de Janeiro mudará para uma turma do 2º ano.

 

Assim sendo, eu sei que vou ter um grande problema, para resolver, quando se iniciar o 2º Período…

 

Chega Janeiro e, regressamos às aulas.

Aquele primeiro dia é o dia das novidades: Como foi o Natal, que presentes receberam, foram passear, onde foram??? Muitas perguntas, muitas respostas… Primeiro todos em uníssono, depois um de cada vez… 

Já todos sabiamos que ainda não tinha sido Natal em casa da Mariya Luiza…Faláramos disso antes das férias.

Enquanto nas casas portuguesas se vivia a azáfama da quadra natalícia, ela passara as férias em casa, praticamente sozinha. Para ela só será Natal a 7 de Janeiro. A mãe trabalha numa pastelaria onde ajuda a preparar fornadas  de bolos-reis, madeiros de natal e outros bolos.  
Folheando o dicionário, em casa,ela  procura as palavras portuguesas que há-de escrever em frente das que o pai lhe escreve antes de sair.

Contas, tabuadas…Porque insiste o pai em marcar-lhe as tabuadas até  2X11, 2X12, 2X13, ……2 X19 e2 X20 se a professora só lhe  ensinou até 2X10 ???
Tem, no entanto, orgulho em ser excelente aluna a Matemática. Quando a professora entrega os testes e lhe dá vinte, fica feliz! E a professora também fica… Na Ucrânia deixou muitos amigos, mas ali tambem já fez muitas amizades. Todos os colegas a adoram e respeitam. Pelo carinho e meiguice com que os trata, pelo respeito que lhe têm por ser boa aluna, por saber sempre tudo… 

 

 Agora está ali a ouvi-los falar do Natal que passou em suas casas e a professora pede-lhe que conte também como é o Natal na sua terra.

Mas ela está um pouco triste. Foi Natal em Portugal, mas não sentiu o tempo de Natal como o sentia na sua terra… A mãe passou as  férias a fazer bolos que não provou porque a sua religião é Ortodoxa e, os ortodoxos  fazem sacrifício e jejuam nesta época. O irmão mais velho  ficou em Kiev, lá longe, com os avós. O pai passou todo o tempo a trabalhar nas obras e ela ficou sozinha em casa . . .

Lembra-se do último Natal  na Ucrânia.  Os festejos natalícios, "sviatki", começam a 6 de Janeiro, Dia de Reis, em Portugal.

"Nessa noite temos 13 pratos todos diferentes, mas sem carne. (um em memória de Jesus e os outros em memória de cada um dos 12 apóstolos ),mas há um que é especial e que comemos antes de todos os outros, explica ela. E esse prato "especial" chama-se "kuthiá". Depois de comermos ninguém dorme. Mascaramo-nos todos e saímos para a rua, cantando hinos de Natal. Durante toda a noite, as portas das casas estão abertas para quem quiser entrar. As crianças recebem chocolates, bolachas ou dinheiro. Os adultos bebem Vodka para aquecer porque, quase sempre, a neve cai…

   

 E agora, Mariya Luiza, tenho uma  novidade para te dar

 

  ( Continua…)

 

IMAGEM:

Em Lviv, no oeste da Ucrânia, crianças usando roupas tradicionais comemoraram a véspera de Natal

cantando canções natalícias ao lado de um presépio de madeira.


3 thoughts on “Schaslibnch swjat! // Feliz Natal

  1. Boa noite Mari, Tenho sempre muito prazer em admirar a ênfase com que, Descreves, essa Vida plena, cheia de Vivências; umas mais Admiráveis do que as outras…Tudo isso num Português simples E Compreensivo para todos Aqueles que, queiram ter o Prazer As Frases que te Brotam do Coração. Não tens necessidade de Frases "feitas" nem tampouco de obscenidades para expor o que Te vai na Alma; sabes Mari, estou-me a preservar um pouco na Frequência destes Espaços…Porquanto, encontram-se muitas Mentes carregadas de Negativismo…que, só se sentem realizados Lançando Blasfémias e outras Incongruências que em nada os Dignificam…Que, pensam estar muito à Frente; quiçá na "Berra"!?… Só demonstram…A Sua Insignficância e a Sua Pobreza de Espírito! Continua Mari, os teus escritos devolvem-me a Esperança de que, Ainda nem tudo está perdido! Se semeares Trigo…Com Trigo serás contemplada! Abraço-te Minha Amiga! Apolinário

  2. Amiga,Adoro ver estes teus textos as histórias da tua vida!!! Fico sempre a imaginar-te entre os alunos , fazes-me lembrar daquelas professoras carinhosas e sempre meigas com os seus alunos. Daquelas que os alunos passem os anos que passarem vão sempre lembrar-se para a vida.Eu tive dois ou três desses e ainda hoje os recordo com carinho.Tou curiosa pelo resto a história…mas não sei porque acho que essa linda menina não vai querer despedir-se novamente dos coleguinhas….será que adivinhei , lol?Beijocas

  3. Fiquei ancioso por ler o resto … Ocorrendo-me á mente que talves se cada um de nós pelo mundo fora tentá-se ser um pouco menos egoista , talvês um dia as pessoas não se vissem obrigadas a abandonar as suas culturas de que se orgulham , os seus entes queridos , para no fundo só virem tentar uma sobrevivencia menos pesada … Beijinhos !!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s