Coisas da minha lavra: ERAM OUTROS TEMPOS…

   
 
  Para uma amiga que diz, na entrada anterior, que anda cheia de SAUDADES dos meus contos…
 
 

 
 
Hoje veio-me à memória um episódio que se passou há cerca de30 anos.
Tinha uma turma do 4º ano de escolaridade. A mãe de uma das minhas alunas era Auxiliar de Acção Educativa na Escola e, certo dia,  disse-me:
_Professora quero pedir-lhe um favor. Será que a sra pode explicar à minha filha "tudo sobre menstruação e tudo o mais"???…É que não estou muito à vontade… já tentei, mas olhe, não sou capaz!!!
Nessa altura, em Meio Fisico e Social, o Sistema Reprodutor era abordado muito levemente….  mas " preparei-me" para falar de algo que era, à data, visto ainda como um tabu.
Passaram-se 2 ou 3 dias e coloquei no Plano do Dia:
"  Meninos e Meninas / Diferenças e semelhanças …
Costumávamos sentar-nos em círculo no chão, com as almofadas,  para ouvir histórias, debater assuntos, etc… mas desta vez a frase que lancei surpreendeu-os:
_ Ora bem, digam-me lá em que são diferentes os meninos e as meninas…
Primeiro houve risinhos disfarçados dos rapazes… depois começaram a nomear os cabelos, as roupas, o calçado,  eles gostam de carros, elas de bonecas, eles têm pilinha, elas têm pipi … Houve quem se risse, enfim. Reacções diversas, como era de esperar.
Hoje ja tudo se pode ver nos documentários da televisão, na Internet, já têm acesso às enciclopédias, aos livros infantis que falam de tudo, aos DVDs temáticos desta e daquela colecção… Naquela época, não. Muitas crianças nunca tinham visto o sexo oposto.
 Depois de conversarmos sobre as semelhanças e diferenças, pedi-lhes que desenhassem o seu corpo nu…
No meio dos risinhos marotos os desenhos foram saindo … Depois colámos tudo na parede e analisámo-los um a um e cada qual falou o que quis do seu desenho.
Para o primeiro dia chegava…isto ía com o tempo, tinha que fazer render o peixe…
Decidira pegar no tema e ir nem sabia bem até onde!…
 
 

7 thoughts on “Coisas da minha lavra: ERAM OUTROS TEMPOS…

  1. Pois é há maneiras e maneiras se abordar estes assuntos… e também há professores e professores… os tempos mudaram e precisamos de ter as nossas mentes "abertas"…Um bom dia de trabalho

  2. Bem… estava tão concentrado nesta tua história que, quando dei conta, acabaste! Também acabo de lêr o texto sobre Helen Keller, magnífico no exemplo e no amor pela vida.Aqui – e hoje – as crianças têm mais sorte, uma enormidade de ferramentas postas à disposição, tanto na escola como fora dela. São crianças bafejadas pela sorte, pelas oportunidades que têm. Concerteza, nós não tivemos a mesma sorte…!Um beijo!

  3. XIIIIIIIII—-Princesa tema forte para aquele tempo……pois devia ter havido mais imformação…..até mesmo das próprias mães ….e eu não teria ficado gravida aos 16 anos………gosto demais de ler tuas coisas…. BJS EM TEU LINDO CORAÇÃO………MARIA

  4. Tempos idos em que, princesa de outros reinos, tinhas difíceis questões para resolver! Como esta que, numa primeira abordagem, te saíste muito bem. E depois? Conta tudo…Beijinhos.

  5. tempos que infelizmente não tornam.adorei a historia princesa, mas talvez infelizmente, hoje a estoria seja outra.continue sempre assim princesa, adoro visitar teu spaço.fuiz e abraços!

  6. Olá minha amiga! Enteri aqui a ouvir os sons da tua terra na Lidador a pude ler o teu post juntamente com os comentários; eu fico a pensar no ponto em que chegamos, na forma com que alguns assuntos ainda são tratados de uma forma velada de preconceito, as evitações, uma saudação que nada retorna ao que se coloca; acho que poderia deixar aqui o meu sentimento e assim farei; acho algo muito sublime e tão autentico da sua parte, quando você confia, não propriamente uma coisa pessoal, mas aborda sobre algumas coisas que no fundo temos saudades, daquela boa ingenuidade, hoje tão barrada pelas liberdades de expressão que foram sacrificadas, o que fazem algumas pessoas praticamente dizer: “não tem outra coisa interessante?…” mas continuo a dizer que me considero um ser humano normal; sofri com certeza, muitos bloqueios de expressão da minha sexualidade, até mesmo por conta da educação rígida que recebi; hoje sei que eles, meus pais e avós me deram tudo o quanto eles achavam melhor, fizeram o melhor que puderam. Quero dizer que, reconheço a autenticidade do teu desejo em conmpartilhar algo e isso tem muito valor, mesmo que até fosse algo carregado de ambiguidade (o que não é o caso), mesmo assim, este sou eu e esta é você, com tudo que gostariamos de ser e compartilhar; você não quis fazer nenhuma enquete para saber o que pensam das tuas lembranças, apenas quis dizer algo sobre si; acho isso maravilhoso! Não sei de que outros assuntos vocêm trará aqui mas quero dizer que estou sempre pronto para te “ouvir” e “corresponder”. Meu ultimo post por coincidencia tem o mesmo objetivo, falar apenas de uma coisa minha, nada que interesse ao mundo inteiro mas este sou eu e ponto. Abraços.

  7. Ora diz-me como respondias ao meu filho de 7 anos…"mamã sei que os bebes nascem pela barriga ou pelo pipi…mas como vão parar os bebés á barriga???"…Fiquei pensativa, perguntei-lhe quem lhe disse que os bebés nasciam pelo pipiporque como eu fiz cesariana, só lhe dizia que saiam pela barriga, ele disse-meque tinha sido a prof. dele.Mas como eu lhe ia explicar como os bebés iam parar á barriga???Dei voltas e voltas e nao expliquei nada de jeito.BeijosMada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s